Arte Maior 30 anos: Relato #1

Jessica

Postado por Jessica em 26 de julho de 2018
Matérias

 

O professor de bateria Tiago escreveu um breve texto parabenizando seu ex-aluno Ícaro Mariano pela admissão em uma escola de música em Portugal. De quebra, falou um pouco sobre o sentimento de estar há tanto tempo ligado à escola. O texto foi originalmente feito para o facebook, mas achamos que vale a pena compartilhar no blog da escola. Confere aí:

 

“Eu tenho três gerações de casacos da Arte Maior Joinville no guarda-roupa. Uma dúzia de camisetas de uniforme, copo, toalha de rosto, squeeze, botom, caderno pautado e um boné que uso à exaustão.

 

Tenho memórias absolutamente marcantes e determinantes e que são fruto da minha vivência na escola.

 

O longo trajeto de ônibus do ponto final do Iririú até a primeira parada depois do Centreventos, onde eu descia e caminhava duas quadras, ansioso pra fazer aula. Ou o momento crucial em que subi no palco pela primeira vez pra tocar para um público relativamente grande – lembro bem que eu quase desisti segundos antes de cruzar a cortina e sentar no banquinho da bateria.

 

Tenho outra atividade profissional que, embora independente da escola, também se confunde com ela. Mosaico AdultoSomaaSomecents3 A Fio, todas essas bandas ensaiaram ou ainda ensaiam no estúdio da escola.

 

Tenho uma porrada de amigos feitos na escola. Professores, alunos, ex-alunos, pais de alunos, secretárias, pessoal da cantina, da limpeza. Sei que entre toda essa galera impera o respeito mútuo e uma noção de comunidade muito saudável. A gente trabalha pelo sucesso da escola porque o sucesso da escola é, na verdade, o sucesso dos nossos amigos próximos.

 

A gente se distrai e o tempo voa mesmo. Eu toquei no especial de dez anos da escola. Lembro até do uniforme usado na época. E agora a Arte Maior completa trinta anos com o calendário cheio de apresentações e trazendo inovações importantes. (Sobre essas inovações virá um outro textão em breve).

 

Como é massa fazer parte de uma história construída sobre bases tão sólidas e verdadeiras. No caso, a base foi o sonho da Kátia Siqueira que hoje todos ali (mais de quarenta funcionários) sonham juntos e fazem acontecer.

 

E nesse contexto tão especial de comemorações, recebi uma notícia que me deixou muito feliz mesmo e que, de certa forma, condecora o esforço de toda essa galera que trabalha na Arte Maior.

 

Ícaro Luiz chegou na escola em 2014. Guri talentoso e dedicado, foi evoluindo bem rápido. No final do ano passado entristeceu a gente com a notícia de que ele e a família se mudariam para Portugal.

 

Mas ele queria continuar estudando música no Velho Mundo. Pesquisou umas escolas pela internet e começamos um trabalho de preparação dele para as provas admissionais. Estudamos juntos alguns conteúdos bem avançados de leitura rítmica e melódica.

 

Anteontem ele me abordou pelo face dizendo que passou nos testes de dois conservatórios lá em Portugal. Mais: obteve a segunda melhor nota geral em formação musical! Ele tava exultante de felicidade. Ícaro optou por estudar percussão erudita na Artave, que fica na cidade de Santo Tirso.

 

Parabéns, parabéns, parabéns, Ícaro! Casos assim de dedicação e amor à música nos enchem de orgulho e energia pra seguir na lida. Grande abraço!”

 

#artemaior30anos

Comente via Facebook

COMENTEVIA FACEBOOK