Não faça aula de piano antes de ler esse texto! - Arte Maior Escola de Música - Joinville/SC
Fusce vehicula dolor arcu, sit amet blandit dolor mollis nec. Donec viverra eleifend lacus, vitae ullamcorper metus. Sed sollicitudin ipsum quis nunc sollicitudin ultrices. Donec euismod scelerisque ligula. Maecenas eu varius risus, eu aliquet arcu. Curabitur fermentum suscipit est, tincidunt mattis lorem luctus id. Donec eget massa a diam condimentum pretium. Aliquam erat volutpat. Integer ut tincidunt orci. Etiam tristique, elit ut consectetur iaculis, metus lectus mattis justo, vel mollis eros neque quis augue. Sed lobortis ultrices lacus, a placerat metus rutrum sit amet. Aenean ut suscipit justo.
Eduardo Borba
Botão Menu Botão Fechar
Botão Informações Botão Fechar
Não faça aula de piano antes de ler esse texto!
Postado por
Tanara Fagundes

No piano é possível reproduzir todas as 88 notas da escala musical, por isso o instrumento é utilizado por compositores e arranjadores para compor músicas de diversos gêneros. Com certeza você já deve ter visto uma imagem de algum cantor ou compositor em estúdio com um piano!

Além de ser encontrado em orquestras, o piano tem o seu espaço em músicas de bandas de rock, pop, enfim, o seu som se encaixa em praticamente todos os gêneros musicais.

Isso mostra que, diferente do que alguns possam pensar, o piano é um instrumento versátil, e que se você não gosta de música clássica, também pode aprender a tocá-lo e reproduzir as suas músicas favoritas nele.

Esse e outros mitos sobre o piano podem afastar os futuros pianistas do instrumento. E não achamos isso justo! Por isso, vamos tirar alguns mitos do caminho para que você enxergue o piano como ele realmente é.

Para aprender a tocar piano precisa começar pela música clássica

Acabamos de mostrar que o piano não serve apenas para a música erudita, mas por conta das raízes do instrumento, tem quem acredita que a única forma de aprender piano é começando a estudar a música clássica. 

Mas aqui vai um spoiler: não é bem assim.

Podem existir profissionais que apoiam essa ideia, mas ao encontrar um professor e uma escola de mente aberta, é possível “pular” essa etapa para aprender o tipo de música que você realmente gosta.

Depois dos primeiros acordes, começar a arriscar alguma música que você está familiarizado e gosta pode dar aquele “gás a mais” para continuar os estudos no piano. Mas é claro, ninguém aqui está falando que você não pode tocar música clássica, a questão é: você pode tocar o ritmo que quiser! Desde que você esteja satisfeito.

Para ser um bom pianista preciso aprender desde criança

Crianças prodígio de filmes e as suas habilidades no piano… Um clássico de Hollywood.

Talvez seja por isso que muita gente acredita que a única forma de se tornar excelente no piano é aprendendo desde criança. E que, inclusive, as crianças podem aprender a tocar o instrumento mais rápido que os adultos.

Outras pessoas acreditam que as crianças têm menos coisas em sua mente do que os adultos e por isso, essa ausência de “desordem mental”, há um espaço melhor para concentração.

Por outro lado, as crianças geralmente não têm a motivação ou o desejo que são necessários para aprender a tocar piano. Assim, os adultos têm uma “vantagem”, pois se estão motivados e sabendo o que querem, podem aprender mais rápido do que as crianças.

Caso quem esteja interessado no instrumento seja a criança da casa, pode ser que ela não tenha toda a paciência e força de vontade para aprender o instrumento no começo. Mas é importante que os seus responsáveis não forcem a criança a praticar, mas que a encoraje e demonstrem apoio.

Para tocar piano é preciso de uma coisa: treinar por horas todos os dias

Não é bem isso que queremos sugerir quando falamos que para tocar músicas completas no piano é preciso de algumas horas de prática.

Ao contrário da pessoa que nem quer ver o instrumento na frente dela, pode ser que você esteja muito empolgado e queira passar horas sentado praticando. E isso é muito bom! Mas é preciso ter calma, já ouviu falar que tudo em excesso não faz bem?

O mito da exaustão é exatamente sobre isso, ele dá a ideia que é preciso treinar muitas horas por dia e todos os dias para alcançar a excelência no piano. Por mais convincente que isso possa parecer, o fato é que ninguém pode se destacar tocando piano simplesmente através de sessões de prática mais longas. 

Existem muitos outros fatores que determinam se você realmente está praticando ou se está só sentado à frente do piano. Não adianta se forçar – ou forçar alguém – a tocar piano enquanto a mente está viajando, pensando no jantar ou no jogo de ontem.

Mas nada de usar esse argumento para deixar praticar, combinado? O ideal é que se pratique no mínimo de 1h até 2h, podendo ser diariamente ou em dias alternados para ter um bom resultado com a sua prática.

Apesar de carregar consigo alguns mitos que surgiram ao longo da história, a prática de piano é muito mais simples do que se imagina. Porém, uma coisa é fato: é preciso ter o acompanhamento de um professor qualificado para que o processo de aprendizagem seja fluido, prazeroso e sem “neura”.

Agora que alguns mitos sobre o piano foram resolvidos, chegou a sua hora de agendar uma aula experimental e se surpreender com o que é possível fazer no piano!

Veja Outros
Posts
Voltar para a
listagem do Blog
Procurando nossos
cursos infantis?
Acesse aqui e veja todos