Como a música pode ajudar nos picos de ansiedade
Fusce vehicula dolor arcu, sit amet blandit dolor mollis nec. Donec viverra eleifend lacus, vitae ullamcorper metus. Sed sollicitudin ipsum quis nunc sollicitudin ultrices. Donec euismod scelerisque ligula. Maecenas eu varius risus, eu aliquet arcu. Curabitur fermentum suscipit est, tincidunt mattis lorem luctus id. Donec eget massa a diam condimentum pretium. Aliquam erat volutpat. Integer ut tincidunt orci. Etiam tristique, elit ut consectetur iaculis, metus lectus mattis justo, vel mollis eros neque quis augue. Sed lobortis ultrices lacus, a placerat metus rutrum sit amet. Aenean ut suscipit justo.
Eduardo Borba
Botão Menu Botão Fechar
Botão Informações Botão Fechar
Como a música pode ajudar nos picos de ansiedade
Postado por
Tanara Fagundes

A ansiedade é um sentimento majoritariamente comum na maioria das pessoas não só no Brasil mas no mundo. Porém, em níveis excessivos, esse sentimento pode virar condição patológica, prejudicando o dia a dia e a saúde mental e física do indivíduo. Os diferentes quadros de ansiedade devem ser acompanhados de perto por um especialista, e o tratamento deve começar logo quando o diagnóstico é feito. 

Embora a medicina tradicional acredite que os medicamentos ainda sejam as melhores opções para tratar a ansiedade, existem formas de aliá-los com outros mecanismos para potencializar o resultado do tratamento e proporcionar uma melhor qualidade de vida para as pessoas que sofrem com a doença. 

Desde a antiguidade, a música tem sido usada para melhorar nossas saúde da mente e física. O filósofo e matemático grego, Pitágoras, acreditava firmemente no poder curativo da música, enquanto o médico e enciclopedista romano, Celsius, afirmava que ela deveria ser usada para animar e acalmar pacientes. Durante a peste bubônica, a música foi prescrita por médicos para fins de saúde. E, durante a pandemia do coronavírus, a música – não importa o tipo – pode desempenhar um papel importante na melhora do humor e diminuição do estresse.

Os antigos estavam certos. Há evidências científicas de que a música pode influenciar na maneira como nos sentimos e, por consequência, agimos. Estudos mostram que a musicoterapia pode contribuir, em várias condições, para promover a saúde mental e aliviar algumas patologias mentais, como em transtornos de ansiedade, em crianças e adolescentes com dificuldade de desenvolvimento e aprendizagem, problemas de abuso de substâncias e mal de Alzheimer.

Para os casos de transtornos de ansiedade, a música pode ajudar a reduzir o estresse e a promover uma sensação de bem-estar, graças à liberação da endorfina, um neurotransmissor capaz de melhorar o humor e de auxiliar no controle da dor. As técnicas utilizadas pela musicoterapia também colaboram para relaxar o corpo, prevenindo a tensão muscular, um dos sintomas causados pela ansiedade.

A música também pode se tornar um aliado na luta contra a insônia, outro sintoma dos transtornos de ansiedade. O som pode contribuir para o relaxamento e induzir emoções positivas, facilitando a chegada do sono, mas depende do estilo da música. A recomendação é ouvir música calma e suave, que ajuda a relaxar e embalar o sono. 

Assim como regulamos nossa temperatura corporal, também precisamos de algo para regular nosso humor, e a música é a ferramenta chave para isso. Um estudo descobriu que ouvir música uma vez por semana diminui os sintomas da depressão em menos de um mês. Dados os incontestáveis benefícios terapêuticos da música, separar um momento para escutá-la pode ser especialmente útil nesse momento de pandemia.

Músicas mais animadas, que tendem a ser mais rápidas e mais altas, aceleram as taxas de frequências cardíaca e respiratória. É um modo eficiente de bombear o sangue. Para fazer seus exercícios diários, ouça músicas dançantes e tenha sua festa particular.

Além disso, a música pode ajudar pessoas de todas as idades a terem melhores noites de sono. Isso é ainda mais importante no período da pandemia do coronavírus, onde os pensamentos acelerados são comuns. Escutar o que você gosta é o mais importante. Quando estiver na cama, ponha um cronômetro e programe a música para tocar por 30 minutos, para não atrapalhar o seu descanso.

No entanto, ouvir música não deve ser a única medida para tratar a ansiedade. Nos casos de ansiedade moderada e grave, o tratamento medicamentoso deve estar sempre associado. A musicoterapia seria um complemento, fazendo parte da terapia não medicamentosa.

Tá vendo como a música é uma poderosa aliada contra a ansiedade!? Se você já gosta de ouvir música, agora tá esperando o que para marcar a sua aula experimental na Arte Maior e aprender a tocar um instrumento? Te esperamos aqui!

Veja Outros
Posts
Voltar para a
listagem do Blog
Procurando nossos
cursos infantis?
Acesse aqui e veja todos